23/07/2007

vamos fazer assim

Vamos fazer assim: você promete que nunca, nunquinha, never, neverzinho, deixa de espalhar pelos ares da chapada esse cheiro de alegria que sai de todos os seus poros e escorre pelos seus olhos.
Vamos fazer, então, assim também: você continua abolindo saltos em respeito à deselevada estatura do meu topete, e continua se exibindo e desfilando e florindo e flutuando por sobre tudo com esse metro e meio de longuíssimas pernas, que parecem começar em algum ponto perdido do passado e acabar dentro do meu peito.
E, já que vamos fazer assim e assim, a gente faz também assado: você faz meu chá quando eu estiver gripado, você conta piada se eu ficar amuado e, se eu chorar, você canta, meio desafinado. E, olha: não ria de mim se, de vez em quando, eu esquecer os meus princípios e escrever um pouco rimado.
De tudo isso em sendo feito, acredite: não há como sair do meu peito esse ronronron que me acalma, nem há como morrer de inanição esse calor que abraça meu sorriso.
Então, por tudo isso, façamos como acima combinado: você perto de mim, eu ao seu lado. E, em toda parte, um cheiro de açúcar queimado, o som do pôr-do-sol por trás do mar e a brisa leve do nosso mais-que-perfeito-e-gostoso-e-sincero-abraço-com-toque-de-pra-sempre.

6 comentários:

Ana Mangeon disse...

Fofo demais esse texto!

Phylippe disse...

é um fenoooomeno, meu amigo

george disse...

Vá escrever bem assim numa farinhada!

Braço!

Elefanta disse...

e você promete beber o chá quando eu fizer!! rsrs... que seja pelos ares da chapada ou dos nórdicos... ou dos toureiros... ou dos camelos... ou das ula-ulas...

sempre ao teu lado num mundo que é só nosso!!

te amo!!

bjossssss.

anaclara disse...

coisa linda, coisa rima.
ai que meu peito ronrona só de ler.

Pri disse...

Você é excepcional, André. Quero ver muitas coisinhas de amor, jujubas e verbetes novas para o dicionário. Te adoro, você é o máximo.