28/08/2008

Pequeno Guia das Mínimas Certezas – Capítulo IV

- para ter a certeza de que é tempo de chuva, feche os olhos. Leve à boca um dedo previamente metido em um saco de açúcar, cantarole here comes the sun em sol menor, coloque o pé direito 18 graus à esquerda da linha do Equador e inspire. Conte até 19. Expire. Abra os olhos. Se houver neblina, a qualquer momento haverá chuva. Caso contrário, é um dia excelente para soltar pipa.

- para ter a certeza de uma boa noite de sono, acenda o abajour. Com uma régua, meça a distância entre as pantufas, ao pé da cama. A distância mínima entre elas é de 11 centímetros e, a máxima, 41,17 centímetros. Se estiverem dentro dos parâmetros indicados, a noite tende a ter cheiro de halls extraforte. Recomenda-se que o interessado não beba café 4 horas antes do procedimento.

- para ter certeza da temperatura de um abraço, dispa-se completamente: os medos no cabide, as certezas nas gavetas, a razão sentadinha no canto da cama e uma nuvem úmida sob os pés. Envolva o corpo do objeto de estudo com os braços, feche os olhos e pense no mar. Usando o ritmo cardíaco, calcule a velocidade das ondas. Procure o chão com os pés. Se a areia arranhar os dedos, vista rapidamente um agasalho.

4 comentários:

Rita Prado disse...

Vou dizer para quem quiser ouvir:
o André não existe. Esses textos são pura MATRIX!
hahahaha
sim, nem vi o jornal hj.. que jornal? beijos.

moacircaetano disse...

Que belo manual de instruções!

Pri Rezende. disse...

AMEI o do abraço.

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Muito bom!


Grande abraço,

*CC*